Category

Gerenciamento de Risco

Técnicas avançadas de gerenciamento

Saudações, amigos.

Técnicas de gerenciamento descrevem como um trader define o risco de suas posições durante o pregão. Existem muitas técnicas diferentes de gerenciamento que um trader pode escolher.  O fator mais importante aqui é que o Trader escolha uma abordagem específica e não mude com muita frequência de técnica. A consistência da posição resulta em um desenvolvimento de conta muito mais suave e um trader muitas vezes pode evitar as oscilações que vêm do mau gerenciamento se ficar substituindo de tradesystem o tempo todo, e isso incluí o gerecimento de risco.

Porcentagem Fixa

A abordagem de dimensionamento de posição padrão é chamada de porcentagem fixa. Aqui, o trader determina o nível percentual de seu saldo total de contas que ele está disposto a arriscar por cada negociação.  Normalmente, os valores percentuais variam entre 1% e 3%. Quanto maior a conta, menor é o risco percentual. Para quem está iniciando na bolsa de valores e com valores pequenos, não costuma ter esse tipo de facilidade em poder apenas arriscar 1% do seu montante total.  Quem começa com apenas 500 reais, mesmo que colocasse apenas 1 mini-contrato, seu prejuízo máximo aceitável seria 15 reais, e isso é fácil de ser stopado por algum violino.

Se você negociar com uma conta de R$10.000,00 você arriscaria R$100,00 por negociação se o seu nível de risco fosse de 1%. Isso significa que quando sua STOP é atingido, você perde R$100,00.

As vantagens da abordagem de porcentagem fixa são que você dá o mesmo peso a todos os seus operações. Assim, os custos e perdas geralmente parecem muito mais suaves e tem menos volatilidade, ajudando no psicológico do trader.  Particularmente, eu utilizo muito desse método em minhas operações de me disciplinar e não comprometer muito do meu capital.  Eu faço 2 ou 3 operações por dia aceitando 1,5% de stop. Se eu levar 2 stops eu levaria algo próximo a 3% no final do dia.

Preço Médio

Este método é muito discutido entre os traders e é um tanto polêmico porque pode ser visto como uma estratégia suicida de ir adicionando novos lotes a medida em que você vai perdendo dinheiro.  Porque uma vez que a sua operação se move contra você, você abriria novas ordens para aumentar o tamanho da sua posição. Em teoria isso facilitaria a reverter o saldo total da operação quando o preço seguir em direção a projeção do seu alvo.

Suponha que você está comprado no mini-indice em 1 mini-contrato. Caiu 500 pontos, ou seja, você está 100 reais negativo. Se você colocar mais 1 mini-contrato posicionado para reforçar o outro 1mini já comprado, precisaria de apenas 250 pontos para voltar ao zero a zero porque 250 pts com 2 mini são 100 reais.  Só que esse método tem uns problemas:

Positivo:  A idéia por trás dessa abordagem é que as perdas podem ser potencialmente reduzidas e o ponto de equilíbrio pode ser alcançado mais rapidamente, uma vez que uma negociação que tenha se movido contra você se reverta como eu disse anteriormente.

Negativo:  Este método é frequentemente abusado, especialmente por Traders amadores sem muito capital, que quando estão em uma posição perdedora estão emocionalmente ligados a operação e o efeito de risco, nervosismo e estresse dobra. Tais traders abrem arbitrariamente novas ordens no caminho, na esperança, e por falta de um plano e princípios de trading sólidos,  de conseguir reverter a situação ruim na qual se encontra.  O uso indevido da média de custos é uma causa comum de perdas significativas entre os comerciantes amadores.

Eu particularmente não aconselho esse tipo de estratégia. tirando raríssimas exceções, dificilmente eu faço preço médio, mas depende muito do contexto onde estou inserido.

Martingale

A abordagem da posição de Martingale é tão discutida quanto o método de cálculo de custos mencionado anteriormente.
Basicamente, após uma negociação perdida, o trader dobraria seu tamanho na próxima operação na esperança de recuperar as perdas imediatamente com a primeira operação vencedora, porque compensaria todas as perdas anteriores.

Positivo:  Todas as perdas anteriores podem ser potencialmente recuperadas com apenas uma negociação vencedora.

Negativo: O ponto onde duplicar significa arriscar toda a conta vem inevitavelmente. No longo prazo, todos os traders experimentarão uma sequência de perdas e quando bater 8 losses consecutivas é o suficiente para zerar uma conta de negociação.

Começando com apenas 1% de risco por negociação, um comerciante perde toda a sua conta de negociação após  8° perda consecutiva.

Em conta
% Risco Dinheiro arriscado
    10.000,00 1%              100,00
      9.900,00 2%              198,00
      9.702,00 4%              388,08
      9.313,92 8%              745,11
      8.568,81 16%           1.371,01
      7.197,80 32%           2.303,30
      4.894,50 64%           3.132,48
      1.762,02 128%           2.255,39
     – 493,37

E, como as estatísticas confirmam, os stops acontecerão, não importa o quão bom você seja como profissional. Assim, é apenas uma questão de tempo até você falir com a abordagem de Martingale. Mesmo que você tenha uma taxa de acerto de 60%, 1 em 260 operações acontecerá um strike de 8 losses consecutivos e o quebrará a banca.

Conheça nosso introdutório ao Mercado Financeiro

Gerenciamento de Risco

Gerenciar riscos é uma das tarefas mais importantes no dia a dia de um profissional. É normal ouvir de grandes investidores da área a ênfase que costumam dar nesta questão.

“Não é se você está certo ou errado, isso é importante, mas é sobre quanto dinheiro você ganha quando está certo e quanto perde quando está errado.” – Stanley Druckenmiller

“O risco vem de não saber o que você está fazendo.” – Warren Buffett

“Francamente, não vejo mercados; Eu vejo riscos, recompensas e dinheiro. ”- Larry Hite

“Não se concentre em ganhar dinheiro; concentre-se em proteger o que você tem. ”– Paul Tudor Jones

Encontrei essas frases no site: www.tradeciety.com

Diante dessas citações de grandes investidores podemos entender que apesar de ser um assunto exaustivamente citado por qualquer um que tenha consistência na bolsa, costuma ser deixado de lado pelo os novatos que anseiam por lucros exorbitantes rápidos. Gerenciamento de risco é muito mais profundo do que se imagina e está estritamente ligado com a psicologia do Trader, pois sua má aplicação acarreta na destruição do psicológico, o fazendo perder controle, propiciando ações impensadas, prejuízo e quebra da banca e por final a desistência do Mercado Financeiro

O Básico do Risco/Retorno

Boa parte de Traders costumam não pensar nesses cálculos de risco/retorno, mas quando avançam em seus conhecimentos já começam a ponderar sobre, mas de forma errada ainda.

A ideia básica do Risco/Retorno é posicionar seu STOP baseado na proporção. 2:1, 3:1, 4:1 e assim sucessivamente. Por exemplo:

Para fins meramente didáticos, vamos supor que você adquire ações de uma empresa ao custo de R$1000,00. ​Você projeta seu alvo aos R$1200,00. Sinalizando assim um possível lucro de R$200,00.  Mas posiciona seu STOP LOSS em R$900,00. Sinalizando assim um prejuízo de R$100,00.  O que podemos entender a partir disso?

Simples. Podemos ver que risco retorno dessa operação é de 2:1(2 para 1). O lucro é o dobro do prejuízo calculado. Se teoricamente acertássemos tal operação, poderíamos perder as próximas 2 que ainda não estaríamos no prejuízo. Porque requer 2 operações de Loss para equivaler uma operação de GAIN.

Teoricamente soa interessante, não? Parece ser simples e funcional, mas a informação essencial para a aplicabilidade desse tipo de gerenciamento de risco está omitido. ​A sua porcentagem de acertos.

​Conheço Traders bem sucedidos com taxas de acerto em 55% e isso não foi um impedimento para seu sucesso. Claro que quanto maior for a probabilidade de acertos, melhor será, desde que tenha um gerenciamento de risco eficiente. 

Probabilidade de acerto e risco/retorno

Eu vejo muitos novatos aplicando técnicas de risco retorno na faixa do 5:1.  Com isso, você percebe a falta de humildade quando observa a prepotência dos novatos com a bolsa, que esperam ganhos absurdos e costumam se arriscar mais. Preferir alvos distantes, com lucros 5x maiores que o stop não isso é possível em algumas situações, mas tentemos imaginar fora dessas agarras emocionais e delírios de ganhos rápidos, e sim partindo do pressuposto unicamente dos números:

Se eu tenho uma porcentagem de acertos em 50%, isso significa que de cada 100 operações, eu acerto em média 50 operações. Não preciso pensar muito para imaginar que aplicando uma política de risco/retorno 2:1, eu sairia no final das contas com um saldo positivo. E o mesmo seria com risto retorno 3:1 e assim sucessivamente. Mas então, qual é grande problema? Por que não fazer algo tão simples como isso?

Eles fazem, e mesmo assim continuam perdendo.

É simples, essas metologias não levam em conta inúmeras variáveis, nem mesmo pondera sobre a situação do mercado em si. STOPS de risco e retorno são eficazes quando bem planejadas em associação com o seu método de operar. Não pense que vencerá na bolsa com uma mísera estratégia de risco;retorno simplória. Se fosse tão fácil assim, a maioria não falharia, ou não deveria, ou não praticam.  ​

No momento em que aplicamos um risco/retorno 2:1, temos que entender que para atingir o LOSS só exige a metade da distância do alvo inicial. Quando você transforma a sua taxa de acertos, dobrando a dificuldade em decorrência da metade do tamanho exigido para alcançar o stop, na prática, o resultado nunca é tão favorável para aquele que espera lucros provenientes desse método.

É mais fácil o alvo ir para o LOSS do que ir para o GAIN e se você tem 50% de acertos, a tendência, na prática, é atingir mais vezes o alvo mais curto do que o mais alto. Por isso há quem pratica risco/retorno 1:1, mas ainda sim existem problemas derivados disso.

Algumas coisas podem ocorrer

Caso 1 – O preço se transforma em lucros

Quando o preço se move a seu favor, a distância entre o stop loss aumenta; e a distância para o lucro diminui. Assim, a taxa de risco/retorno torna-se menor.

Suponhamos que o preço sobe para R$1100,00, seu STOP LOSS ainda está em R$900,00 e o lucro é de R$1200,00. O risco retorno é agora de apenas 1:2 – completamente invertida.  Com uma taxa de risco/retorno significa que você tem mais a perder e menos a ganhar. Em nosso cenário, o trader agora arrisca R$200,00 – R$100,00, dos quais são lucros não realizados, como o preço continua se movendo a seu favor, os parâmetros de risco se tornam piores. Você corre o risco de devolver todos os lucros não realizados e o valor adicional que você pode fazer (com base no seu nível de lucro) fica menor a cada tique. O pior momento no ciclo de vida de uma negociação é quando o preço está prestes a atingir a ordem de lucro e você corre o risco de devolver tudo, enquanto os lucros adicionais são muito pequenos.

Por isso estabelecer metas diárias é uma forma decente de estabelecer limites de risco, de lucro e prejuízos diários. Inúmeras vezes meus alvos são calculados para atingirem regiões muito além de minhas metas diárias. E em muita as vezes, dependendo da situação, permito que o preço continue seguindo a tendência para maximizar os ganhos, mas no momento em que o preço ultrapassa a minha meta diária eu já posiciono o STOP gain na região onde é a minha meta diária e continuo acompanhando o mercado para me assegurar de qualquer reversão repentina passe despercebido. E quando percebo que o preço já alcançou meu alvo eu finalizo, ou quando percebo que o preço já está se preparando para uma correção, finalizo também.

Caso 2 – O preço vai em direção ao seu STOP

Se ao iniciar uma nova operação e deparar com o preço indo em direção ao STOP, algumas coisas devem ser ponderadas. A distância entre você e seu gain se torna maior e isso faz com que a proporção de risco/retorno cresça também. Se o preço foi para R$950,00, com seu alvo em R$1200,00, isso significa que agora você precisa atingir um alvo maior e mais distante ao ponto em que seu STOP em R$900 está muito mais próximo do que no ponto inicial. Ou seja, o risco/retorno agora é de 5:1.  Seu alto está 5x maior do que seu stop. Você precisa ter tais coisas em mentes, porque você precisa ponderar nesse momento se sua análise é ainda viável, se está de acordo com as possibilidades e se é válido ainda permanecer posicionado. Mas lembre-se: ​JAMAIS AUMENTE SEU STOP LOSS EM HIPÓTESE ALGUMA.  ​Isso é o maior aniquilador de novatos. Se você estabeleceu seu stop em um ponto estratégico, muda-lo para aguentar mais exposição na esperança de reversão é uma estratégia totalmente desencorajada por mim. Se há algo que talvez não tenha visto, analisado ou ponderado melhor quando tomou tal decisão de posicionar alvo e top é preferível finalizar a operação e aceitar o prejuízo e controlar os danos. Se nessa hora acredita que errou, controle os danos e finalize a operação o quanto antes, caso ainda acredita que a estratégia é viável, deixe seu stop onde está e aguarde a correção terminar para continuar a tendência. 

Assessoria e nosso introdutório

O Mercúrio Financeiro tem um pequeno introdutório pago em meio ao conteúdo gratuito para aqueles que querem começar a operar no Mercado Financeiro. Focado na parte teórica até a parte prática. Ensino tudo que eu sei em meus anos de experiência, e por um preço acessível, muito diferente do praticado por inúmeros “gurus” com suas promessas de lucro garantido que cobram mais de 2 mil reais num curso de míseras 3 horas de vídeo.

 

Você terá acesso a um portal onde teremos todo o conteúdo lecionado. O interessante da nossa proposta é que o introdutório além de ser vitalício, ele continuará crescendo, com novos artigos todo mês.

Se você tiver interesse em ler mais sobre nosso projeto,

clique no link abaixo para maiores informações:

Clique aqui!